QUER CONTRIBUIR?

Ainda não é cadastrado?
Você pode fazer a diferença!

CADASTRE-SE!

CADASTRE-SE

ok

Cadastro realizado com sucesso!

VEJA AS IDEIAS QUE JÁ FORAM PUBLICADAS

enviar sua ideia
Sérgio Alves Lima Jardim

Amadurecimento das relações de trabalho

A CLT há de ser revista profundamente, precisa ser simplificada. O Governo deve parar de tratar o trabalhador brasileiro como se este fosse uma criança desamparada e incapaz de tomar decisões conscientes.

Deve dar ao trabalhador o poder de melhor gerir sua caminhada profissional, e não como é hoje, com leis que mais punem o empregador, através dos altos cursos de contratação e demissão do que trazem reais benefícios e duradouros ao trabalhador e ao país.

As 'regras do jogo' devem mudar para dar ao trabalhador o real controle da sua vida profissional e financeira através de mecanismos (e claro, da educação) que acabem como problemas, entre outros, como o comodismo, incentivando o progresso intelectual do trabalhador acirrando a competição desde a mão-de-obra base da indústria. [Exemplo: o INSS está caminhando para os problemas vistos na Europa, com o envelhecimento da população versus a quantidade de contribuintes]

Resumo da ópera, é necessária uma melhora no controle dos recursos humanos pela indústria, a partir de leis modernas que façam com que o trabalhador receba mais benefícios reais e diretos da qualidade de trabalho (meritocracia), que o governo pare de "passar a mão em sua a cabeça", e que o empregador tenha mais competitividade de contratar e demitir, sem ter que pagar somas aviltantes, que punem a pequena indústria principalmente.

E você, o que pensa disso?
Para comentar sobre essa ideia faça seu login ou cadastre-se

2 comentários

CNI disse: 25-07-2012

Sérgio, obrigado por sua participação. Abraço!

CNI disse: 25-07-2012

Sérgio, obrigado por sua participação. Abraço!

TERMO DE USO

Os sites www.industriatempressa.com.br e www.aindustriatempressa.com.br fazem parte de uma campanha da Confederação Nacional da Indústria e oferecem informações sobre o cenário da economia e da indústria brasileira e um serviço de criação e repositório de ideias sobre o assunto, a partir da integração de diversas fontes de conteúdo.

Para a publicação de ideias do usuário sobre competitividade industrial, o site solicita o envio de informações pessoais, como nome completo e e-mail. O envio dos dados representa a aceitação expressa e irrestrita dos termos de uso abaixo descritos.

O visitante poderá usar este site apenas para finalidades lícitas. Este espaço não poderá ser utilizado para para publicar, enviar, distribuir ou divulgar conteúdos ou informação de caráter difamatório, obsceno ou ilícito, inclusive informações de propriedade exclusiva pertencentes a outras pessoas ou empresas, bem como marcas registradas ou informações protegidas por direitos autorais, sem a expressa autorização do detentor desses direitos. Ainda, visitantes não poderão usar o site para obter ou divulgar informações pessoais.

A CNI empenha-se em manter a qualidade, atualidade e autenticidade das informações do site, mas não se responsabiliza por eventuais falhas nos serviços ou inexatidão das informações oferecidas. O usuário não deve ter como pressuposto que tais serviços e informações são isentos de erros ou serão adequados aos seus objetivos particulares. A CNI tampouco assume o compromisso de atualizar as informações, e reserva-se o direito de alterar as condições de uso a qualquer momento.

O acesso ao site é gratuito. A CNI poderá, a seu exclusivo critério e em qualquer tempo, modificar ou desativar o site, bem como limitar, cancelar ou suspender seu uso ou o acesso.

É responsabilidade do usuário visitar regularmente esta página e consultar os termos então vigentes.